9 de jun de 2010

RESPOSTA AO ARREPENDIMENTO


Meditando em Lc. 3: 11- 17, aprendo que, como demonstração de arrependimento, algumas atitudes devem ser tomadas.

Destacando alguns verbos neste texto, aprendo que devo:

Dar (v 11).

Repartir (v. 11).

Não cobrar (v. 13).

Não tomar (v. 14).

Se contentar com o que ganho (v. 14).

Pensando nestes verbos, entendo que:

Devo dar de mim a todas as pessoas generosamente, sem restrições, como Deus em sua infinita graça.

Devo repartir a minha fé, alegria, esperança além dos bens que são do Pai (sou apenas mordomo).

Devo ser justo, honesto, correto em minhas ações e relacionamentos, não exigindo demais dos outros, pontuando pela lei do amor.

Devo ser despido de ganância, inveja.

Devo, acima de tudo me contentar com o que o Senhor tem me dado, entendendo e Ele sempre suprirá minhas necessidades.

Olhando para o verso 17, fiquei imaginando ou tentando visualizar o Senhor Jesus com uma pá na mão.

A pá é uma ferramenta para trabalhos pesados. Não é delicada e somente aqueles que são fortes pode manejá-la, com eficácia pelo menos. Jesus veio fazer um "trabalho pesado", separando a palha do trigo.

Me vejo como um "trigo" ainda "sujo", precisando ser limpo, e só Ele pode fazer este trabalho.

Dar, repartir, não cobrar, não tomar, se contentar, são virtudes que precisam ser firmadas em mim.

Paz.






Nenhum comentário:

Postar um comentário