19 de jun de 2010

PORQUE OS JOELHOS SE DOBRAM?


CAMPANHA: POR ESTA CAUSA ME PONHO DE JOELHOS
PRIMEIRA MENSAGEM:

“A morte de qualquer homem me diminui, porque eu sou parte da humanidade; e por isso, nunca procure saber por quem os sinos dobram, eles dobram por ti”.
Essa reflexão de John Donne, poeta inglês do século XVI, na verdade um belo verso de suas Meditações XVII que Ernest Hemingway deu destaque em seu livro Por Quem os Sinos Dobram, me levou a criar o título desta mensagem.
1 Tss. 5:17Orai sem cessar”.
Oração é a "elevação" da alma a Deus. É uma conversa entre o cristão e Jesus Cristo.
Primeiro, precisamos entender que oração é um mandamento de Cristo.
Jesus Cristo nos exortou a vigiar e orar, (Mc. 14:38) “Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca”. Ensinou-nos também onde orar, (Mt. 6:6) “Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai, que vê o que está oculto; e teu Pai, que vê o que está oculto, te recompensará”. Além do quarto, (aposento) apontou outro lugar, (Lc. 19:46) “Dizendo-lhes: Está escrito: A minha casa é casa de oração; mas vós fizestes dela covil de salteadores”.

A Bíblia ensina que devemos orar em todo tempo, em todas as posições.
Orar em pé:
Deus ouve a oração em pé, (Lc. 18:13) “O publicano, porém, estando em pé, de longe, nem ainda queria levantar os olhos ao céu, mas batia no peito, dizendo: Ó Deus, tem misericórdia de mim, pecador!" E Deus ouviu e atendeu sua oração.
Orar deitado:
Até deitado e virado para a parede podemos orar que Deus ouve, (Is. 38:2) “Então, virou Ezequias o rosto para a parede e orou ao SENHOR”. E o Senhor respondeu sua oração imediatamente. (Is. 38:5) “Vai e dize a Ezequias: Assim diz o SENHOR, o Deus de Davi, teu pai: Ouvi a tua oração e vi as tuas lágrimas; eis que acrescentarei aos teus dias quinze anos”.
Orar de Joelhos, prostrado:
(1 Rs 8:54) “Sucedeu, pois, que, acabando Salomão de fazer ao SENHOR esta oração e esta súplica, estando de joelhos e com as mãos estendidas para os céus, se levantou de diante do altar do SENHOR”. (Ed. 9:5) “E, perto do sacrifício da tarde, me levantei da minha aflição, havendo já rasgado a minha veste e o meu manto, e me pus de joelhos, e estendi as minhas mãos para o SENHOR, meu Deus”. (Dn. l 6:10) “Daniel, pois, quando soube que a escritura estava assinada, entrou em sua casa (ora, havia no seu quarto janelas abertas da banda de Jerusalém), e três vezes no dia se punha de joelhos, e orava, e dava graças, diante do seu Deus, como também antes costumava fazer”. (Lc. 22:41) “E apartou-se deles cerca de um tiro de pedra; e, pondo-se de joelhos, orava”. (Mc. 1:40) diz: “E aproximou-se dele um leproso, que, rogando-lhe e pondo-se de joelhos diante dele, lhe dizia: Se queres, bem podes limpar-me”. (At. 7:60) “E, pondo-se de joelhos, clamou com grande voz: Senhor, não lhes imputes este pecado. E, tendo dito isto, adormeceu”. (At 9:40) “Mas Pedro, fazendo-as sair a todas, pôs-se de joelhos e orou; e, voltando-se para o corpo, disse: Tabita, levanta-te. E ela abriu os olhos e, vendo a Pedro, assentou-se”. (At.20:36) “E, havendo dito isto, pôs-se de joelhos e orou com todos eles”.
Me prostro (com a boca no pó) quando estou numa luta que, embora esteja diante de Deus, não vejo saída. Bom, a saída é Deus!
Em Lm. 3:29 encontro uma recomendação para por a boca no pó: “Ponha a boca no pó; talvez assim haja esperança”.
Quando estamos orando estamos falando com Deus, fortalecendo a nossa fé para vencer as investidas de Satanás. Através da oração e fé alcançaram vitórias (Hb.11:33) “Os quais, pela fé, venceram reinos, praticaram a justiça, alcançaram promessas, fecharam as bocas dos leões”. Venceram pela fé porque viviam em oração. Temos em Ana um exemplo; (Lc.2:36 e 37) “E estava ali a profetisa Ana, filha de Fanuel, da tribo de Aser. Esta era já avançada em idade, e tinha vivido com o marido sete anos, desde a sua virgindade, e era viúva, de quase oitenta e quatro anos, e não se afastava do templo, servindo a Deus em jejuns e orações, de noite e de dia”.
Apesar das imperfeições, Deus usou e usa pessoas, assim como eu e você.




  • Livinsgtone talvez tivesse sido o maior na oração. Ele morreu de joelhos.


  • John Wesley era um líder rígido, inflexível, mas lutou e venceu a batalha espiritual na Escócia de joelhos. Foram as suas orações, mais seus sermões ou atos, que salvaram a Escócia. O ministério de Wesley é considerado por alguns historiadores seculares como tendo transformado de tal forma a Inglaterra que o país foi poupado de uma repetição da sangrenta Revolução Francesa. John Wesley cometeu erros, mas era um homem de coração. Ele disse: “Deus não fez nada senão em resposta à oração”. Foi dito a respeito dele: “Wesley achava que a oração era a sua maior tarefa e o vi sair de seu quarto com uma serenidade de expressão praticamente radiosa.” Wesley passava duas horas por dia em oração.


  • O severo Martinho Lutero era também intensamente humano. Sendo, todavia um homem de oração. Ele escreveu, “Penso que a minha oração é maior do que o próprio diabo”; se não fosse assim, Lutero não teria sido tão bem sucedido durante tanto tempo. Ele disse: “Se eu negligenciar oração um único dia, perderei muito do ardor da minha fé.” As pessoas falavam de Lutero como “o homem que consegue tudo o que quer de Deus”.

O grande problema dos cristãos hoje é que eles estão sempre muito ocupados. Eles têm tempo para tudo, menos para oração. Muitos marcham para Jesus como um “passeio” e não como uma “guerra espiritual”.
Deus nos chama para um novo passo na oração. Precisamos começar um "novo andar" com Deus. Vamos para Ef. 3:14Por esta causa me ponho de joelhos”.
Neste texto vemos um poderoso clímax na mensagem do apóstolo àquela comunidade cristã. Mediante todas as grandezas descritas pelo apóstolo nos versos anteriores, ele parece sentir-se impulsionado, contristado a render graças ao Senhor e clamar de uma forma mais íntima e pessoal possível, e esta experiência ele descreve: "Por esta causa, me ponho de joelhos diante do Pai, de quem toma o nome toda família, tanto no céu como sobre a terra" (Ef 3.14,15). Nós vemos a preciosidade da experiência de Paulo ao desfrutar da revelações da doutrina cristã (v. 6), onde ele compreendeu verdades fundamentais, o fato de sermos vivificados em Cristo, o eterno propósito de Deus de salvar o homem, tanto judeus como gentios e manifestar o mistério da igreja.
A ação de Paulo de se por de joelhos indica o quanto ele compreendia a grandeza destas revelações e a forma como ele entendia que Deus daria cabo de todos os seus propósitos sobre a humanidade.
A oração de Paulo vem com propósito definido: " Para que, segundo a riqueza de sua glória, vos conceda que sejais fortalecidos com poder, mediante o Espírito, no homem interior" (Ef 3.16).
O homem espiritual, pelo poder do Espírito, é fortalecido no seu interior com este "dunamis" para viver para Cristo e para seu serviço, pois este é o objetivo do poder prometido por Deus (At 1.8). Há expressão mediante o Espírito, remonta a realidade de sermos nós, cristãos, morada do Espírito e seu templo (1 Co 3.16). Por esta habitação, temos acesso ao próprio Deus que habita em nós. É como imaginar uma fonte inesgotável que está ao nosso alcance, dentro de nós, para nos manter constantemente vivificados. E isto atinge o âmago do nosso ser, o homem interior, nosso espírito, o ponto de habitação do Espírito na vida do cristão, e assim atingirá todas as áreas da vida humana: Corpo, alma e espírito.
Esses são os pontos tocados pelo dunamis para produzirem em nós uma vida de plenitude. Essa aplicação do poder tem um propósito definido na vida de cada cristão: "E assim, habite Cristo no vosso coração, pela fé, estando vós arraigados e alicerçados em amor, a fim de poderdes compreender, com todos os santos, qual é a largura, e o comprimento, e a altura e a profundidade, e conhecer o amor de Cristo, que excede todo o entendimento, para que sejais tomados de toda a plenitude de Deus" (Ef 3.17-19).
Toda a operação do Espírito em nosso interior visa nos preparar para que Cristo habite em nosso coração pela fé. Devemos nos esforçar para ter cada dia mais de Deus, até o máximo que nós pudermos agüentar.
Como podemos crer nisso e buscarmos, sendo nós tão falhos? Temos a receita aqui neste mesmo trecho: "Ora, aquele que é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos, conforme seu poder que opera em nós, a Ele a glória, na Igreja e em Cristo Jesus, por todas as gerações, para todo o sempre, Amém". (Ef 3.20,21).
Deus é poderoso para fazer pela Igreja além do que ela necessita, pois Seu poder é infinito, e tudo o que faz é conforme seu poder em opera em nós, por isso devemos orar em todo tempo, andando, assentados, em pé, deitado, ajoelhados. Devemos clamar, suplicar, interceder, viver em oração. (1 Tm.2:8) “Quero, pois, que os homens orem em todo o lugar, levantando mãos santas, sem ira nem contenda”.
Vamos nos colocar de joelhos!


Paz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário