17 de jun de 2010

OTB


Lendo Lc. 8, encontro a Parábola do Semeador e duas pequenas parábolas: A da luz e a do modo correto de ouvir.

Como a essência deste trecho do capítulo é a importância de "receber" a Palavra da maneira certa, bem ilustrada pela primeira parábola (Semeador), vejo as várias formas de "ouvir" a Palavra de Deus.

Ouvir como "beira do caminho", como "solo pedregoso", como "solo espinhoso" e como "terra boa".

O próprio Jesus dá a interpretação, deixando claro o significado destes "tipos" de solo.

Mas algo que, na minha meditação, me falou muito é que, numa pessoa só, estes vários "tipos" de solo podem ser encontrados.

Eu posso, em alguns momentos se um OBC (ouvinte beira do caminho). Por desobediência, posso abrir brechas para o diabo me influenciar e me atacar "roubando" aquilo que a Palavra me deu.

Posso também, ser um OSP (ouvinte solo pedregoso). Não "prestar atenção" na Palavra nem no Deus da Palavra, sendo superficial em minhas meditações. Não ouvindo o Espírito Santo quando Ele fala, me metendo em enrascadas, não tendo discernimento.

Até mesmo um OSE (ouvinte solo espinhento) posso ser, andando ansioso, preocupado, desejosos do que "eu" quero e não do que Ele quer. Quando as necessidades ou as facilidades me influenciam muito, corro perigo. Tanto a bonança quanto a carência podem ser "espinhos" sufocando a fé. Quando ouço o que "quero" e não o que o Pai quer, corro perigo, assim como quando penso, faço o que quero.

Devo ser OTB (ouvinte terra boa). Uma pessoa boa, gente fina, cara legal. Não para as pessoas, tentando agradar a todos, mas para agradar a Deus, valorizando a fé, propagando a Palavra, frutificando (ganhando almas), pois para isso é que a semente é plantada.


No verso 18, Jesus nos alerta sobre "como ouvimos". O como é tão importante quanto o quê ouço.

Tenho um "filtro de linha" em meus ouvidos espirituais que podem distorcer o que Deus esta falando ou reter "palavras" enganosas, prejudiciais.

Este "filtro" precisa estar em perfeito funcionamento retendo o que é ruim, e deixando passar o que é bom.

Paz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário