8 de set de 2010

O PERIGO NOS RODEIA



Lc. 21:9-13Quando ouvirdes falar de guerras e revoluções, não vos assusteis; pois é necessário que primeiro aconteçam estas coisas, mas o fim não será logo. Então, lhes disse: Levantar-se-á nação contra nação, e reino, contra reino; haverá grandes terremotos, epidemias e fome em vários lugares, coisas espantosas e também grandes sinais do céu. Antes, porém, de todas estas coisas, lançarão mão de vós e vos perseguirão, entregando-vos às sinagogas e aos cárceres, levando-vos à presença de reis e governadores, por causa do meu nome; e isto vos acontecerá para que deis testemunho.”

Ser cristão, em vários lugares do mundo, não é fácil. Mais de 200 milhões de cristãos enfrentam intensa perseguição neste momento. Mais de 250 milhões sofrem alguma forma de discriminação, sendo os governos comunistas e alguns regimes islâmicos os responsáveis mais flagrantes.
O problema está se espalhando pelo mundo todo rapidamente. O aumento da perseguição ao redor do mundo é um sinal para os cristãos ficarem alertas quanto ao chamado de Deus para a Igreja e para cada um de nós.
Segundo a Portas Abertas, um em cada três cristãos sofre perseguição. Em cada dez pessoas do mundo uma é um cristão perseguido.
Por estarmos no Brasil, achamos que esta perseguição nunca nos alcançará, mas não é bem assim.
No Congresso Brasileiro, tramitam projetos de lei que, se forem aprovados, dificultarão muito a vida dos verdadeiros cristão. Precisamos orar a respeito.
Vejamos:
-Projeto nº 299/99 – Altera o código brasileiro de telecomunicações (Lei 4.117/62). Se aprovado, reduziria programas evangélicos no rádio e televisão há apenas uma hora.
-Projeto nº6. 398/05 – Regulamenta a profissão de Jornalista. Contêm artigos que estabelecem que só poderá fazer programas de rádio e televisão, pessoas com formação em JORNALISMO. Isso significa que pastores sem a formação em jornalismo não poderão fazer programas através desses meios.
-Projeto nº 1.154/03 – Proíbe veiculação de programas em que o teor seja considerado preconceito religioso. Se aprovado, será considerado crime pregar sobre idolatria, feitiçaria e rituais satânicos. Será proibido que mensagens sobre essas práticas sejam veiculadas no rádio, televisão, jornais e internet. A verdade sobre esses atos contrários a Palavra de Deus, não poderá mais ser mostrada.
-Projeto nº 952/03 – Estabelece que é crime atos religiosos que possam ser considerados abusivos a boa-fé das pessoas. Convertido em Lei, pelo número de reclamações, pastores serão considerados "criminosos" por pregarem sobre dízimos e ofertas.
-Projeto nº 4.270/04 – Determina que comentários feitos contra ações praticadas por grupos religiosos possam ser passíveis de ação civil. Se convertido em Lei, as Igrejas Evangélicas ficariam proibidas de pregar sobre práticas condenadas pela Bíblia Sagrada, como espiritismo, feitiçaria, idolatria e outras. Se o fizerem, não terão direito a se defender por meio de ação judicial.
-Projeto de nº 216/04 – Torna inelegível a função religiosa com a governamental. Significa que todo pastor ou líder religioso lançado a candidaturas para qualquer cargo político, não poderá de forma alguma exercer trabalhos na igreja.
-Reforma Constitucional – Mudanças no texto da Constituição que garantem a liberdade de culto. Se aprovadas, fica proibido culto fora das igrejas (evangelismo de rua), cultos religiosos só com portas fechadas

-Projeto de nº 122/06 - Pastores que forem presos por pregar sobre práticas condenadas pela Bíblia Sagrada (homossexualismo, idolatria e espiritismo), não terão direito a se defender por meio de ação judicial.
Alguns artigos do projeto de lei 122
Art. n.º 8 - A Impedir ou restringir a expressão e a manifestação de afetividade em locais públicos ou privados abertos ao público, em virtude das características previstas no art. n.º 1 desta Lei: Pena: reclusão de 2 (dois) a 5 (cinco) anos.
“Art. n.º 8 - B. Proibir a livre expressão e manifestação de afetividade do cidadão homossexual, bissexual ou transgênero, sendo estas expressões e manifestações permitidas aos demais cidadãos ou cidadãs: Pena: reclusão de 2 (dois) a 5 (cinco) anos
n.º 20. Praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião, procedência nacional, gênero, sexo, orientação sexual e identidade de gênero.
Também está no Congresso o PNDH (Plano Nacional de Direitos Humanos) enviado pelo presidente Lula onde o aborto é legalizado totalmente (descrinimização) e o casamento de pessoas do mesmo sexo é autorizado. Uma espécie de "censura" contra os meios de comunicação é estabelecido.
Todas essas leis estão parando na bancada evangélica. Este ano tem eleição. Temos que dar prioridade aos candidatos com princípios morais e bíblicos (nem sempre os chamados evangélicos tem esses princípios) e ajudá-los a ser maioria e impedir que tais leis absurdas e sem noção sejam aprovadas. Mas acima de tudo, devemos orar, clamar como Neemias orou ao Senhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário