8 de set de 2010

GRÃO DE TRIGO



Jo. 12: 24-26: “Na verdade, na verdade vos digo que, se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas se morrer, dá muito fruto. Quem ama a sua vida perdê-la-á, e quem neste mundo odeia a sua vida, guardá-la-á para a vida eterna. Se alguém me serve, siga-me, e onde eu estiver ali estará também o meu servo. E, se alguém me servir, meu Pai o honrará”.
Um grão de trigo contém principalmente dois produtos: o amido e o glúten.
O amido é um produto de reserva para a semente. Serve para o desenvolvimento do gérmen na altura da germinação, o amido é energia concentrada. Ele contém açúcares.
O glúten é uma proteína. Se você pudesse provar alguns grãos de trigo, mastigando durante algum tempo vai perceber que restará algo como uma pastilha elástica!
A explicação? Quando você mastiga, a sua saliva elimina o amido dos grãos, ficando apenas o glúten, uma matéria elástica. É o glúten que dá flexibilidade ao miolo do pão e às massas depois de cozidas.
A qualidade de um grão de trigo depende do seu teor de proteínas (o glúten). A qualidade das proteínas varia de acordo com a variedade de trigo utilizada.
- Se o grão for rico em glúten, é reservado ao fabrico de farinha de padeiro.
- Se o grão for pobre em glúten, é utilizado em pastelaria.
- As variedades de qualidade média são reservadas para a alimentação animal. O trigo mole tem um grão farinhoso, rico em amido. Serve para fazer pão (indústria de panificação) e bolachas.
O trigo duro tem um grão rijo. É utilizado no fabrico de sêmola e massas. Moer o grão é uma atividade tão antiga como cultivar o trigo: as duas atividades sempre andaram ligadas.
O cristão grão de trigo deve ter amido e glúten.
Ele deve ser doce e maleável!
Doce para atrair outra pessoas, frutífero e maleável para suportar as circunstâncias adversas sem se quebrar. Deve ser um trigo mole e não duro.
Pronto para morrer para o seu “eu”.
Só um grão de trigo?
Em verdade, em verdade vos digo: se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas; se morrer, produz muito fruto” (João 12: 24)
Quantas vezes já ouvimos essa Palavra? Quantas vezes já ouvimos falar que é preciso morrer para frutificar.
Deixar que o grão caia na terra e morra nos parece tão doloroso, tão sacrificante.
Esquecemos que exatamente para isso é o grão. Para ser colocado na terra.
Não há dor em ser o que devemos ser, por mais que pareça que sim.
É difícil escutar que quem tenta segurar sua vida a perde, mas é isso mesmo que acontece.
Um grão é apenas um grão se não for plantado.
Pense na semente. Se ficarmos com uma semente em nossas mãos, o que acontecerá com ela? Secará, perderá o poder de gerar vida.
É difícil para nós perdermos o controle das coisas e situações. É difícil aceitar que nossas estratégias nem sempre são as melhores, ou até mesmo as certas. Mas, como sempre, o Senhor nos dá liberdade de escolha: plantar pouco, para colher pouco. Plantar muito para colher muito. Plantar.
Talvez a maior dificuldade do homem é plantar a semente. Aceitar que fora de suas mãos ela vai reagir, frutificar. Se desprender da semente para poder ser uma árvore que dá muitos frutos. Esse é o chamado de Deus para nós.
Podemos passar a nossa vida inteira com a semente na mão, pensando no que poderia nascer dela, pensando nas possibilidades que poderíamos viver. Ou, então, lançar na terra e ter coragem de viver tudo que ela frutificar.
Os sonhos de Deus para nós são infinitamente mais do que podemos pensar ou até mesmo pedir. Imagine o que você mais gostaria na vida, seus sonhos, seus projetos, suas expectativas.
Os sonhos de Deus são INFINITAMENTE maiores, para quem tem coragem de "se lançar" como semente na terra. Em 2 Co. 9: 10 está escrito: “Ora, aquele que dá semente ao que semeia e pão para alimento também suprirá e aumentará a vossa sementeira e multiplicará os frutos da vossa justiça”.
Por que tememos lançar na terra a semente que Deus nos deu se Ele mesmo promete cuidar para que ela nasça e gere vida pelo Espírito, gerar mais e mais sementes para serem plantadas e gerarem mais e mais sementes. Mais presença de Deus, mais Reino aqui na terra.
A cada semente plantada uma multidão de pessoas é alcançada pelo Senhor. Cada vez que decidimos lançar a semente na terra, o Espírito tem, mais liberdade em nossas vidas. E mesmo que agora pareça morta, mesmo que pareça que a terra engoliu a semente e não vai devolver… espere. Logo a árvore estará aí e teremos muito mais sementes para plantar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário