18 de jul de 2010

RAMO FRUTÍFERO ?!


Depois do nosso primeiro Congresso de Missões e Oração, depois de aprender que Deus espera que eu dê mais frutos e depois de reconhecer que posso dar mais frutos, pensei sobre o tema. Pesquisando, lendo, aprendendo, este é o resultado:
O povo de Deus na antiguidade tinha, assim como a Igreja de Jesus na atualidade tem, eu sou parte, as condições e os recursos necessários para produzir bons frutos, frutos que agradam a Deus.
No Velho Testamento a videira era figura da nação de Israel. No Sl. 80, Jr. 2, 12, Ez. 19 e Is. 5 vemos esta comparação.
Quero meditar com vocês sobre o texto de Is. 5 1-7.
"Pois bem, a vinha do Senhor dos exércitos é a nação de Israel, e os homens de Judá são a plantação que ele amava..." (v.7).
"... Ele esperava justiça..." (v.7). A palavra justiça, juízo (mishpa) está muito relacionada com governo, autoridade, atos judiciais de Deus.
"... Esperava retidão..." (v.7), A palavra retidão (tsedaqah), que é sinônimo de justiça, quer dizer fazer o que é reto e está ligado à obediência aos mandamentos e a aliança divina.
Mas o que aconteceu? O que o povo de Deus produziu?
Fiz Por ela tudo o que podia; então, porque produziu uvas azedas em vez de uvas doces que eu esperava?” (v.4).
Israel era a videira que Deus trouxe do Egito e plantou no solo que tinha sido preparado especialmente para ela. A expectativa era que desses bons frutos, pois havia todas as condições e os recursos necessários, mas deram frutos azedos. Que frutos eram esses?
a) Egoísmo, v. 8-10. Pessoas sem amor ao próximo, sem preocupação com o pobre e o necessitado...
b) Hedonismo, v. 11,12. Pessoas que vivem na busca do prazer pelo prazer como um dos maiores objetivos de sua vida... Dominadas por toda sorte de vícios, vivendo em festas como não estando nem aí para a seriedade da vida, o conhecimento de Deus, Sua glória, Seu Reino, Sua justiça, Sua obra e Seus propósitos.
c) Desrespeito, v. 18,19. Pessoas que vivem Desafiando Deus, zombando dele e da Sua palavra, vivendo sem o temor a Deus.
d) Falsidade, v. 20. Pessoas que pervertem as categorias morais básicas, que chamam errado ao certo, e certo ao errado...
e) Orgulho, v. 21. Pessoas que viviam rejeitando a verdade, a instrução divina, sendo independentes e auto-suficientes de Deus.
f) Má mordomia, v. 23. Pessoas que vivem na prática do suborno, que defendem o culpado e condenam o inocente.
Olha o que o Senhor diz no v. 3 "Agora, ó moradores de Jerusalém e homens de Judá, peço-vos que julgueis entre mim e a minha vinha".
Por causa dos maus frutos Deus manifestou a Sua ira usando outro povo, outras nações como instrumento divino para castigar: Assírios, Babilônicos, Persas, Gregos, Romanos foram usados como disciplina do Senhor, conforme vemos na Palavra e na história de Israel.
O apóstolo Pedro declara em 1 Pe 2:9, 10 "Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as grandezas daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz; vós que outrora nem éreis povo, e agora sois de Deus; vós que não tínheis alcançado misericórdia, e agora a tendes alcançado".
Agora vejamos a figura da videira aplicada a Jesus e a igreja.
Em Jo 15:1-17 encontramos esse ensino da videira e dos ramos.
Jesus é a "videira" genuína. A "videira" não é a igreja, não são os pastores, os grupos pequenos, não é o louvor, a oração, o status social, as habilidades, os recursos financeiros etc. A verdadeira videira é Jesus Cristo.
A Igreja, os discípulos de Jesus Cristo são os "ramos", que recebem vida e força de Jesus. Ele é a única fonte de vida abundante que satisfaz completamente, dá vida eterna e mostra um estilo de vida que agrada a Deus.
É esperado da igreja frutos doces agradáveis ao viticultor, que aqui é explicitado como o Senhor enquanto que na parábola de Isaías Ele é apresentado como o “amigo”.
O “fruto” doce, esperado por Deus é mostrado no v. 12 e no 17:
O meu mandamento é este: amem uns aos outros como eu amo vocês”.
“O que eu mando a vocês é que amem uns aos outros”.
Como disse no início, o povo de Deus tem todas as condições e recursos necessários para produzir bons frutos e o texto de Jo. 15 mostra isso:
v.4: “Continuem unidos comigo...”
v.5: “... quem está unido comigo...”
v.7 “Se vocês ficarem unidos comigo...”
v.9 “... portanto, continuem unidos comigo...”
Chega de pseudo cristãos que:
• Vivem só pensam em si e só para si .
• Vivem priorizando o prazer pessoal a qualquer custo.
• Vivem uma vida mentirosa, inconseqüente .
• Vivem uma vida de ilusão .
• Vivem como que sabe tudo .
• Vivem para se dar bem, nem que tenha que pisar nos outros .
Que tipo de ramo você é?
Que tipo de ramo eu sou?
Um ramo frutífero!!!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário