1 de jul de 2010

PSIU, TEM O MEU "LADO"


Meditando em Lc. 12 13, 14 posso ver como é a "cabeça" de algumas pessoas que somente querem o que o Senhor Jesus pode dar, mas não estão dispostos a considerar uma vida de entrega total.
No início do cap. 12, Jesus, diante da multidão numerosa que o seguia, traz uma séria de ensinamentos:
O cuidado com o 'fermento" dos farizeus que era a hipocrisia deles.
O "medo" que eles deviam ter de Deus e não das outras pessoas. Medo este que, entendo, é devoção e respeito total. O Pai está de "olho" amorosamente, cuidando, suprindo, zelando.
O 'testemunho" corajoso mesmo diante de perigos, sem temor de perseguições e prisões.
De repente, um homem entre o povo, levanta a voz, chamando a atenção de Jesus, para reivindicar uma intervenção deste numa causa material.
Herança, dinheiro, posses. É meu, ele me roubou, meu pai deixou pra mim. Não estou interessado no que o Senhor está falando, nesse negócio de fermento, medo, testemunho. Eu quer é resolver o "meu lado".
Levou um "pételeco" de Jesus. Avarento, só pensa em dinheiro. As coisas espirituais em segundo plano? Tenha dó.
Paz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário