18 de mai de 2011

UMA JANELA PARA O ALTO


Gn. 6: 15,16 "E desta maneira a farás: De trezentos côvados o comprimento da arca, e de cinquenta côvados a sua largura, e de trinta côvados a sua altura. Farás na arca uma janela, e de um côvado a acabarás em cima; e a porta da arca porás ao seu lado; far-lhe-ás andares, baixo, segundo e terceiro"
Um barco de cento e trinta e cinco metros de comprimento, vinte e dois metros e meio de largura e treze metros e meio de altura com uma janela de quarenta e cinco centímetros no teto e uma porta lateral.
Uma única janela de 45 cm em 135 m de comprimento? Porquê?
O ambiente interno ficava escuro e a luz que entrava pela pequena abertura não era suficiente para todos os seres vivos ali encerrados por cerca de um ano. Este fato, provavelmente, causava um efeito muito forte nas pessoas e animais ali dentro: Uma busca desesperada pela "luz da janela". Significava vida, ar fresco, refrigério.
Bom, deixando de lado toda esta especulação sobre a situação aflitiva dos passageiros daquele barco, prefiro meditar sobre a "situação aflitiva" da sociedade hoje em dia.
Aquela janela obrigava Noé a olhar somente para o céu. Não podia ver a situação das pessoas que morriam afogadas, a situação da terra sendo coberta pela água, do "seu" mundo sendo pelas águas. Casas, plantações, rebanhos, tudo sendo destruído. Ele apenas "olhava" para o céu.
Jesus é a "Porta", a "Água da vida", o "Único Caminho", o "Sol da justiça" e também a "Janela para o alto".
Aquela janela era a única fonte de luz para aqueles sobreviventes. Jesus é a única fonte de "luz" para mim e para todos os demais.
Não posso nem devo olhar para as circunstãncias. Meus olhos devem estar pousados em Jesus Cristo!
lembro do filme "Uma Janela para o Céu".
Baseado na história real de Jill Kinmont, trata-se de história passada em 1955, quando a jovem Jill, então com 18 anos de idade, revela-se um enorme talento para o esqui e aposta certa para vencer os Jogos Olímpicos de Inverno de 1956. Mas acontece uma fatalidade: Jill por pouco não perde a vida após uma queda brutal na neve, mas fica paralisada do pescoço para baixo. Ainda que esteja impedida de praticar esportes para sempre, Jill agora tem uma outra batalha: viver e conviver com sua deficiência. Para isso ela vai contar com a ajuda de amigos, dos pais e parentes.
Não posso deixar de relacionar estas duas histórias verídicas e concluir que Noé foi salvo porque era um "amigo" de Deus, "filho" do Pai celeste e "membro" da família celestial.
Não preciso de mais nada além da "Janela". Devo buscá-la com sofreguidão e determinação, não "disputando" a sua luz, mas não me "detendo" diante das barreiras, dificuldades e até pessoas que queiram me impedir de chegar até ela.
Jesus é acessível a todas as pessoas, basta abrir o coração e se entregar a Ele.
"Buscai primeiro o Reino de Deus..."
Bens não é a "Janela"!
Dinheiro não é a "Janela"!
Saúde não é a "janela"!
Cl.1:15-16 fala de Jesus como o “primogênito de toda a criação”. “Nele foram criadas todas as cousas, nos céus e sobre a terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam soberanias, quer principados, quer potestades. Tudo foi criado por meio dele e para ele”.
Jo.1:3 diz: “Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e sem ele nada do que foi feito se fez”.
Também leio em Jo.14:6 "Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida. Ninguém vem ao Pai a não ser por mim"   
 Sendo estas afirmações é verdadeiras, então "aquele que era, que é e sempre será" é a "Janela"!
É isso aí!

Nenhum comentário:

Postar um comentário