15 de dez de 2011

MAIS VENCE O MAS


Na língua portuguesa existe uma série de palavras que se assemelham a advérbios. A Nomenclatura Gramatical Brasileira não faz nenhuma classificação especial para essas palavras, por isso elas são chamadas simplesmente de "palavras denotativas". Uma dessas palavras, também conhecida  como advérbio de situação é "mas", muito usada para apresentar ou destacar uma situação.
Na Bíblia encontro muito esta palavra quando o assunto é lutas, ataques diabólicos, inimigos ferozes; também ela é usada para me mostrar a importância crucial da preparação, atenção, vigilância, prudência, busca, confiança, perseverança, esperança.
Uma dessas passagens onde o "mas" é usada é I Cr. 14: 10-17.
Neste texto essa palavrinha é encontrada no início do verso 13 onde os filisteus, inimigos ferozes dos judeus, depois de sofrerem uma derrota voltaram ao vale dos Gigantes para combaterem Davi e seu exército.
O inimigo não desiste, insiste, persiste até que seja derrotado completamente. Que bom saber que esta derrota já está decretada!
Mas no verso 14 encontro um advérbio de intensidade "mais" que mostra Davi procedendo do mesmo modo que na primeira vez que os filisteus vieram ao vale (verso 10).
Bom, assim como o inimigo não desiste eu não vou deixar de buscar ao Senhor, de consultar meu Salvador nas batalhas.
Observo que, na segunda vez, a orientação do Senhor foi diferente. 

Na primeira Davi atacou os filisteus no Vale de Perazim, agora o conselho foi para ele atacar pelo outro lado, perto das amoreiras. 
É emocionante a declaração divina no verso 15 "Quando você ouvir o barulho de marcha por cima das amoreiras, ataque-os porque isso quer dizer que eu estou indo na sua frente para derrotar o exército dos filisteus". 
As estratégias podem mudar, segundo o conselho divino. Preciso estar atento para orientações novas, caminhos novos, novas direções.
Concluíndo, mesmo que o inimigo volte para me afligir, Deus sempre estará presente para me proteger.
O "mas" perdeu para o "mais".
Falou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário